Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:
nik-shuliahin-251237-1024x668

“Os israelitas, porém, disseram ao Senhor: “Nós pecamos. Faze conosco o que achares melhor, mas te rogamos, livra-nos agora”. Então eles se desfizeram dos deuses estrangeiros que havia entre eles e prestaram culto ao Senhor. E ele não pôde mais suportar o sofrimento de Israel.” (Juízes 10:15-16)

O pecado nos separa de Deus. Essa é a pura verdade. Esse texto mostra como romper essa barreira e reiniciar um relacionamento reto com ele. A primeira parte do processo inclui confissão — contar a Deus o que você fez de errado. A segunda, arrependimento — afastar-se dos erros. Os israelitas confessaram que haviam adorado deuses estranhos. Livraram-se, então, dos ídolos e serviram ao Senhor.

A não confissão dos pecados resulta na tentativa de esconder-nos de Deus. A exemplo de Adão e Eva, no jardim, achamo-nos incapazes de encarar a Deus. A questão, porém, reside no fato de que é impossível esconder-nos de Deus. A Bíblia afirma que tudo será conhecido, mesmo o que pensamos e dizemos secretamente.

Nada é mais pesado e destrutivo que o pecado. Não compreendemos quão pesado é até sentirmos seu peso esmagador em nossos relacionamentos; não percebemos como é destrutivo até depararmos com o muro edificado entre Deus e nós. Como os israelitas vivenciaram, nada é mais libertador e maravilhoso que a compaixão e a graça de Deus. Ao confessar o pecado, você não está dizendo nada a Deus que ele já não saiba. Ele quer que você se cientifique de seu pecado e esteja pronto a afastar-se dele.

Fonte: Diante do Trono

CategoryDevocional
Topo
Compartilhar: