Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:
braisl

Enfim, chegou o momento de definirmos nosso próximo presidente e governador. Muitos são os desafios que o próximo líder da nação e do Estado enfrentará nos anos vindouros.

Minas Gerais é um dos estados com maior déficit financeiro, juntamente com o Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. Os estados estão literalmente “quebrados”. O funcionalismo público padece com salários atrasados, sem citar a baixa valorização dos profissionais da educação e saúde. O índice de desemprego no estado é enorme. Além disso, grandes empresas abandonaram o Estado devido à alta e complexa tributação que impera aqui.

Ao considerarmos o cenário nacional, o próximo líder da nação também enfrentará problemas de alta complexidade. No campo da segurança pública são 63 mil assassinatos por ano, o que equivale à soma de homicídios de 150 países. No âmbito da economia, o país se recupera a passos lentos da crise que viveu nos últimos anos, a qual gerou milhões de desempregos. Na educação amargamos uma pífia colocação no ranking mundial: 60ª posição em uma lista de 76 países listados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Na área de infraestrutura, temos péssimas estradas, ferrovias, portos e aeroportos. Na mobilidade urbana sofremos com as muitas horas diárias em um trânsito caótico. No campo da saúde temos filas imensuráveis para a realização de procedimentos de urgência na fila do SUS, além da falta de remédios e de profissionais qualificados. Milhares morrem sem a chance de passarem pelo tratamento necessário. Pagamos 82 tipos de impostos distintos, o que se configura em uma das mais altas e complexas cargas tributárias do mundo, sem a mínima contrapartida de serviços públicos de qualidade para a população.

Além de todos os desafios citados, o próximo presidente irá nomear dois ministros do STF, substituindo Celso de Mello e Marco Aurélio Mello, que irão se aposentar. O perfil destes futuros ministros será fundamental para a aprovação ou não de temas como liberação do uso recreativo da maconha e aprovação do aborto, por exemplo. Serão nomeados também o diretor geral da Polícia Federal e o Ministro da Justiça, ambos os cargos diretamente ligados à manutenção da operação Lava-Jato. Precisamos que sejam nomeados homens e mulheres íntegros, comprometidos com a justiça e que sejam respaldados pelo Presidente da República.

Enfim, chegou a hora. Compare a história de cada candidato, as bandeiras defendidas por eles, bem como a coerência do discurso com a trajetória de cada um. Não estamos em uma votação para decidir o melhor jogador do campeonato brasileiro em que as paixões pelos clubes sempre sobressaem. Estamos diante da escolha do caminho que vamos trilhar nos próximos anos em Minas Gerais e no Brasil, o que impacta diretamente na vida de cada pessoa.

Que venha um novo tempo!

:: Carlos Said Pires [Grupo de Ação Política – GAP]

FONTE: Lagoinha

CategoryVida Cristã
Topo
Compartilhar: