Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
ACONTECE
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:

Nos campos de refugiados, mais de 120 pessoas aceitaram a Cristo e cerca de 20 foram batizadas. Apesar disso, elas estão sendo obrigadas a viver sua fé em segredo por causa da perseguição islâmica.

Os refugiados que estão nos campos de abrigo e se converteram ao cristianismo estão sendo obrigados a esconder sua fé da comunidade muçulmana, informou o diretor de um ministério na Turquia, que optou permanecer anônimo por razões de segurança.

Ele trabalha com a “Christian Aid Mission”, uma organização internacional de missões sem fins lucrativos que ajuda mais de 500 ministérios no exterior e hospeda cerca de 3 milhões de refugiados sírios.

Muitos dos refugiados sírios estão na Turquia, que sofreu alguns ataques terroristas e um golpe sem sucesso contra o governo. “A situação é sombria para os refugiados no país”, disse o diretor ao site The Christian Post.

“Ainda assim, os refugiados que chegam estão abertos ao cristianismo”, disse ele. “Nós ganhamos a confiança dos refugiados, eles ficam muito felizes em nos receber em suas tendas”.

Ele disse que mais de 120 pessoas aceitaram a Cristo e cerca de 20 foram batizadas. “Eles precisam esconder sua fé dos outros. São obrigados a viver sua religião em segredo”, disse o diretor, acrescentando que os cristãos são tratados como infiéis.

A vida nos campos de refugiados é difícil. Muitos estão em necessidade diária de alimentos, água potável, fraldas e outras necessidades. O diretor disse ainda que seu ministério ajuda cerca de 8 mil refugiados. Cerca de 45% dos refugiados não querem voltar para a Síria.

Pacote de ajuda

A Turquia vem tentando acomodar um grande número de refugiados, muitos deles estão fugindo da guerra civil e do terrorismo. Isso levou a União Europeia (UE) a anunciar um pacote de ajuda de 393 milhões de dólares (equivalente a mais de 1,3 bilhão de reais) na semana passada para o “Programa Alimentar”, das Nações Unidas. Esta é a maior soma de dinheiro que a UE já financiou para fins humanitários.

Fonte: Guia-me

CategoriaNotícias
Topo
Compartilhar: