Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:
Unknown-2 copy

“Em alta voz clamo ao Senhor; elevo a minha voz ao Senhor, suplicando misericórdia. Derramo diante dele o meu lamento; a ele apresento a minha angústia.” (Salmos 142:1-2)

Eu era atraída por estes versículos: “Peçam, e lhes será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta lhes será aberta” (Mt 7:7) e “Não têm, porque não pedem” (Tg 4:2). Eu vivia pedindo, buscando e batendo. Mas mesmo assim, não estava feliz e não via as respostas de oração. Até que li: “Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres” (Tg 4:3, grifos da autora). Frustrada, clamei: “Senhor, me ensine a orar”.

Aprendi então que orar não é somente pedir. Orar é falar com Deus, desfrutar tempo com ele, buscá-lo em primeiro lugar, conhecê-lo melhor, reconhecer que ele é a fonte de poder da qual você depende, é separar um tempo para dizer: Senhor, fala a meu coração e me diga o que eu preciso ouvir.

Os amigos que não se comunicam com frequência se distanciam emocionalmente. Assim, se você não mantiver contato diário com Deus, começa a se sentir distante dele apesar de ele estar próximo. Além disso, quando se passa algum tempo com alguém que se admira, adquire-se as características dessa pessoa. Quando você está na presença de Deus, o caráter dele é formado em você.

Sem oração é impossível receber o que Deus tem para nós e livrar-nos de coisas que não fazem parte da vontade de Deus para nossa vida. Devemos orar por tudo o que nos preocupa, independentemente do tamanho da questão (cf. Mt 10:30; Lc 1:37). Lembre-se sempre disto: Orar é um privilégio nosso, mas o poder da oração é uma prerrogativa de Deus.

Fonte: Diante do Trono

CategoryDevocional
Topo
Compartilhar: