Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
ACONTECE
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:

Ditador Kim Jon Un com seus soldados, na Coreia do Norte. (Foto: NBC News)

O pastor Carl Gallups destacou que a Igreja precisa atentar para a urgência de proclamar a segunda vinda de Jesus, pois o fim dos tempos está evidentemente próximo.

A Coreia do Norte se encaixa nas profecias bíblicas, segundo afirmou o pastor e autor Carl Gallups em uma conversa com o pastor e apresentador de TV, Jim Bakker.

Embora a nação nunca tenha sido mencionada pelo nome nas profecias sobre os Fim dos Tempos, Gallups destacou certos pontos a serem levados em consideração.

“Deixe-me dizer-lhe como ela está ligada às profecias. A Coreia do Norte está diretamente ligada à China. A China apoiou-os na Guerra da Coreia. Eles lhes deram armas. Eles deram-lhes ajuda econômica. China e Coreia do Norte têm embaixadas nas nações uma da outra. Elas têm emissários de ida e volta. Elas trocam informações entre elas. China depende da Coreia do Norte para proteger algumas áreas de sua fronteirae vice-versa, então eles estão conectados”, disse o pastor.

Gallups acrescentou que as conexões entre países como Rússia, Irã, China, Coreia do Norte e Turquia, a troca de tecnologias nucleares entre eles, também é motivo para se manter em alerta.

“E agora, há apenas três dias, isto esteve nas manchetes de notícias, a China e Irã estão conduzindo ‘jogos de guerra’ juntos. Então você tem a Rússia conectada com o Irã; Rússia conectada à China e China conectada à Coreia do Norte. Irã está conectado à Coreia do Norte (isto também estava nas manchetes semanas atrás). Eles estão trocando tecnologias nucleares. A Rússia também está trocando tecnologia nuclear com o Irã, fazendo acordos com o Irã. Isso basicamente abriu o caminho para eles”, acrescentou.

Segundo Gallups estes e outros acontecimentos recentes têm a ver, por exemplo, com a passagem de Ezequiel 38, que fala sobre Gogue e Magogue.

“Agora, no Oriente Médio, pela primeira vez na história, a China tem uma base militar na África Oriental que presta serviços no Oriente Médio, e isso aconteceu há cerca de um ano e meio, há dois anos, e estão enviando tropas para A Síria, combinando-os com a Rússia e a Rússia está ligada ao Irã, talvez Magogue ou Gogue e a Persia em Ezequiel 38”, afirmou.

O pastor acrescentou a este grande quebra-cabeça, uma peça importante: Israel está cercado de inimigos e convocou os pastores a alertarem sobre este cenário profético.

“Estou dizendo, é uma teia de aranha, tudo está conectado. A Coreia do Norte está no meio disso, é extremamente profético. O Oriente Médio está implodindo. A Síria é o centro disso tudo, que Isaías 17 disse. Israel está cercado por inimigos. A Turquia está entrando em colapso, se tornando um califado islâmico. Nós temos um presidente que quer fronteiras fortes e nenhum dos ‘poderes’ quer permitir que ele faça isso. Nós estamos à beira do precipício e 90% dos púlpitos não falam sobre isso”, alertou.

Gallups também citou o bombardeio norte-americano à Síria e destacou a reação da Rússia, ameaçando os EUA com uma possível represália, envolvendo mísseis e drones.

“Estou falando: isto tudo está acontecendo porque é profético. […] É dessas coisas que uma Grande Guerra Mundial é feita. É assim que acontece. Eu não estou desejando isso. Eu oro por paz todos os dias, mas eu estou assistindo: Israel cercada por inimigos, o Oriente Médio implodindo, todas estas conexões entre a Coreia do Norte, Síria, Rússia, Irã, Turquia, Donald Trump, Brexit, globalismo, demônios, bruxas…”, acrescentou.

Por fim, Carl destacou que este é o momento da Igreja se levantar e proclamar a segunda vinda de Jesus Cristo como nunca fez antes em sua história, pois este momento está cada vez mais próximo.

“Nós estamos vivendo os tempos mais proféticos desde a primeira vinda de Jesus Cristo. Israel se levanta, Jesus está a caminho, em algum lugar no meio disto. É melhor que as igrejas acordem. Eu não estou dizendo só para os cristãos unirem suas mãos em oração, mas também para serem embaixadores”, disse.

“Deus nos chamou para sermos sal e luz, nos chamou para sermos embaixadores do Reino Dele. Ele nos levantou para isso neste tempo. Esta é a nossa geração, o nosso momento de brilhar. Eu sei que o slogan atual dos EUA é ‘Fazer a América Grande de Novo’. Eu sou totalmente a favor disso, mas também eu digo: ‘Façamos a Reino de Deus na Terra’; ‘Façamos a Igreja Grande de Novo”, declarou.

Fonte: Guia-me

CategoriaNotícias
Topo
Compartilhar: