Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:
Unknown

“Eles adoravam o Senhor, mas também nomeavam qualquer pessoa para lhes servir como sacerdote nos altares idólatras. Adoravam o Senhor, mas também prestavam culto aos seus próprios deuses, conforme os costumes das nações de onde haviam sido trazidos.” (2 Reis 17:32-33)

Samaria era uma casa dividida. Uma sucessão de reis perversos levou a nação a afundar-se cada vez mais no pecado, até que Deus permitiu que ela fosse levada ao exílio. O povo do reino do norte foi levado cativo, e em seu lugar o rei da Assíria colocou habitantes de terras estrangeiras.

Depois de algumas preocupações com “o que o Deus daquela terra exige” (2Re 17:26), o rei enviou de volta alguns sacerdotes exilados para ensinar os colonos estrangeiros sobre o deus daquela terra. O povo, então, tentou combinar a adoração ao Deus Jeová com a de todos os deuses falsos — uma mistura que certamente traria graves consequências. Quando se trata de servir a Deus, a lealdade não pode ser dividida.

Séculos mais tarde, Jesus foi acusado de expulsar demônios pelo poder de Satanás (uma acusação ridícula feita por pessoas invejosas). Jesus disse aos acusadores que ele não poderia agir contra Satanás pelo poder de Satanás. A casa dividida certamente cairá (cf. Mt 12:25). Foi o que aconteceu a Samaria: a nação não desapareceu imediatamente, mas jamais recuperou poder espiritual ou político.

Samaria é uma boa lição para nós. Na correria da vida, é fácil dividir-se — no que se refere ao tempo, às energias, ao foco. Sem perceber, podemos nos tornar parecidos com os samaritanos, dividindo nossa lealdade.

Por isso a oração é tão importante: ela une seu coração ao de Deus e o mantém unido com ele.

Fonte: Diante do Trono

CategoryDevocional
Topo
Compartilhar: