Resultados exatos
Procurar nos títulos
Procurar no conteúdo
Procurar nos comentários
Search in excerpt
Procurar nas mensagens
Procurar nas páginas
Search in groups
Search in users
Search in forums
Filtrar por tipo
Filter by Categories
ACONTECE
Devocional
Notícias
Palavra dos pastores
Uncategorized
Vida Cristã

Data:

Os líderes muçulmanos estão usando mesquitas, durante o tempo de oração, para avisar aos indonésios que não votem em Ahok. (Foto: Reprodução).

Parte do povo muçulmano está boicotando o governador Ahok e já deixaram evidente a oposição contra o político pelo fato dele ser cristão.

O que acontece quando um seguidor de Jesus Cristo é um político em uma cidade onde vivem milhões de muçulmanos? Um homem cristão com ascendência chinesa descobriu que isso não é uma tarefa fácil. Ele pretende continuar sendo o governador da capital da Indonésia, Jacarta.

Basuki Tjahaja Purnama, ou “Ahok”, como ele é conhecido na Indonésia, declarou anteriormente seu plano de se reeleger com um novo mandato nas eleições de Jacarta, no próximo ano.
Embora ele tenha bons planos e intenções para a cidade, Ahok enfrenta muitas dificuldades para se manter como governador de Jacarta. Parte da população muçulmana esta dizendo que não votará nele, porque ele é cristão.

Os líderes muçulmanos estão usando mesquitas, durante o tempo de oração, para avisar aos indonésios que não votem em Ahok, o segundo governador cristão de Jacarta.

O líder religioso Alwi Wahid advertiu seus companheiros muçulmanos para que eles não votassem em um não-muçulmano, dizendo que isso seria uma forma de deslealdade para com o Islã, de acordo com a agência de notícias australiana ABC.

“Tenha cuidado no dia do julgamento. Deus vai perguntar para você, por que você escolheu um infiel como líder. Pois, eu avisei para não escolher um cristão como seu governador”, disse o líder da fé muçulmana durante um sermão na mesquita Al Furqon, no centro de Jacarta.

Ahok disputará contra dois oponentes muçulmanos nas próximas eleições: o ex-ministro da Educação Anies Baswedan e Agus Harimurti Yudhoyono, filho do ex-presidente Susilo Bambang Yudhoyono.

Mohammad Siddik, do Supremo Conselho Indonésio, advertiu que a eleição de um não-muçulmano como governador de Jacarta pode levar à instabilidade. Ele fez campanha abertamente contra Ahok.

“Estamos convidando as pessoas, os muçulmanos, para não votarem em Ahok, porque ele não é guiado por nossa fé e nem pelo Alcorão”, disse ele.

Apesar dos esforços para prejudica-lo, o político cristão está confiante, acreditando que seus colegas indonésios vão escolher o melhor. “Vamos aprender. Embora tenhamos apenas 71 anos de independência, acho que estamos mais avançados”, disse Ahok para a ABC.

Fonte: Guia-me

CategoriaNotícias
Topo
Compartilhar: